Diálogos de São Gregório

Número

pt.018

Título

Diálogos de São Gregório

Diálogos

Os Quatro Livro dos Diálogos

Fonte latina original

Gregorii Magni Dialogi libri IV

Dialogorum Livri Quatuor

De Vita et Miraculis Patrum Italicorum (lt.018)

Localização textual

Obra com o mesmo nome

Língua(s)

Português antigo

Tradutor

 

Desconhecido  

Contextualização da tradução

 

A tradução dos Diálogos verificou-se numa altura em que o texto conhecia grande divulgação a nível europeu, sendo mesmo a obra mais popular do Papa Gregório I. De facto, esta foi uma obra muito popular que conheceu traduções em várias línguas desde o século VII, como o grego, o árabe ou o anglo-saxão. A partir da tradução para latim, surgiram as versões existentes na Península Ibérica, sendo que há notícias do texto, em Portugal, já no século X (Silva, 1993: 215).

Data

Provavelmente segunda metade do século XIV ou início do século XV

Local

Desconhecido

Alterações de estrutura/conteúdo

Não se conhecem alterações de conteúdo.

Interferências textuais

Não se conhecem interferências de outros textos.

Lista de testemunhos manuscritos

 

Existem quatro testemunhos portugueses traduzidos do latim:

A – Trata-se do manuscrito Serafim da Silva Neto, presentemente na Universidade de Brasília (Biblioteca Central, Divisão de Coleções Especiais: 181). A sua origem é obscura, embora se pense que terá origem nortenha (os manuscritos foram comprados em Vila do Conde).

B – O códice alcobacense 37/182 encontra-se presentemente na Biblioteca Nacional de Lisboa, havendo possibilidade de fazer download do manuscrito.

C – O códice alcobacense 36/181 encontra-se presentemente, na Biblioteca Nacional de Lisboa, havendo possibilidade de fazer download do manuscrito. Neste códice encontramos também a Vida de Santo Aleixo, a Vida do Cativo Monge Confesso e um texto doutrinário sobre a vida perdurável.

D – O manuscrito 522 é pertença da Torre do Tombo (ms. da Livraria 522) e é possível consultá-lo online.

Lista de Edições antigas

Não existem edições impressas antigas.

Enquadramento dos testemunhos

 

A – O manuscrito Serafim da Silva Neto data provavelmente de finais do século XIV e é o códice mais antigo e o mais completo. Na mesma biblioteca (Biblioteca Central, Divisão de Coleções Especiais: 182) existe um fragmento relacionado com este manuscrito (ver manid 1153 e cnum 10748).

B – O códice alcobacense 37/182, provavelmente com origem entre finais do século XIV e meados do século XV, foi comprado para Alcobaça no século XV.

C – O códice alcobacense 36/181 é datado de 1416 e foi copiado por Estevão Anes Lourido.

D – O manuscrito 522 existente na Torre do Tombo (ms. da Livraria 522) é provavelmente de fins do século XIV ou inícios do século XV.

 

Segundo Rosa Virgínia Mattos e Silva (1971, 1973), o testemunho A tem várias parecenças com o manuscrito C, podendo as duas cópias descender de um mesmo original. Este seria o manuscrito que, aparentemente, mais se aproximaria do original latino, por ser mais arcaizante.

A partir da análise ao manuscrito D, e por comparação com os restantes, Machado Filho (2008/2009) considera que, na realidade C descende de D, sendo que este último seria assim o que mais se aproximaria do texto latino.

Outros dados

A – O manuscrito Serafim da Silva Neto, presentemente na Universidade de Brasília não apresenta os capítulos finais. Encontra-se num estado de conservação muito precário e é escrito em letra gótica, em pergaminho com as medidas 32 x 22 cm, escritos frente e verso em duas colunas de 36 linhas com alguns estragos. Possui uma iluminura e letras decoradas a cor e filigrana. Os turnos de fala dos capítulos estão escritos a vermelho, tal como as correções e rasuras.

B – O códice alcobacense 37/182, está escrito em letra gótica, em duas colunas, é em pergaminho e tem as medidas de 24,8 x 18,6 cm. Tem 111 fólios. Falta-lhe o Primeiro Livro, 24 capítulos do Segundo, um do Terceiro e 8 do Quarto.

C – O códice alcobacense 36/181 é composto por 165 fólios. O texto dos Diálogos situa-se entre os fólios 1r e 152v, faltando-lhe 23 capítulos (12 do Segundo Livro,11 do Quarto). É em pergaminho e está escrito em gótica cursiva, possuindo iluminuras. Está encadernado em carneira sobre cartão.

D – O manuscrito 522 existente na Torre do Tombo é composto por 115 fólios em pergaminho escritos a duas colunas em gótica redonda. Mede 26,9 x 18,6 cm e possui iluminuras.

Edições

 

SILVA, Rosa Virgínia Mattos (1965), Diálogos de São Gregório - Livro II (vida de São Bento): edição crítica segundo os três manuscritos portugueses conhecidos. Brasília: Universidade de Brasília.

CORREIA, Alice da Conceição (1950), Os Diálogos de S. Gregório Magno. Livro I (cód. XXVI/181). Introdução gramatical, texto anotado e glossário. Tese. Lisboa: Universidade de Lisboa

MACHADO FILHO, A. V. L. (2006), Diálogos de São Gregório: Manuscrito da Livraria 522 (edição diplomática). Coimbra: Trabalhos de pós-doutoramento em Linguística Histórica.

NETO, Serafim da Silva (1950), Diálogos de São Gregório. Edição crítica, segundo os três manuscritos conhecidos. Coimbra: Atlântida.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos. (1971). A mais antiga versão portuguesa dos “Quatro livros dos diálogos de São Gregório”. Edição crítica com Introdução e Índice geral das palavras lexicais. São Paulo: Universidade de São Paulo. Tese de Doutoramento.

Estudos

Bases de dados online:

Philobiblon – BITAGAP:

A - texid 1109, manid  1152, cnum 1819, manid  1153 e cnum 10748

B - texid 1109, manid  1095, cnum 1488

C - texid 1109, manid  1094, cnum 1094

D - texid 1109, cnum  10753, manid  1840

 

Estudos:

ASKINS, A. et alii (2002), Fragmentos de Textos Medievais Portugueses da Torre do Tombo. Lisboa: Instituto dos Arquivos Nacionais - Torre do Tombo, 16-17.

CALATI, B. (1973), L'expérience de Dieu dans la règle de saint Benoît, avec quelques remarques sur l'hagiographie des Dialogues de saint Grégoire. In L'expérience de Dieu dan la vie monastique. Saint-Leger-Vauban: Les Presses Monastiques, 138-150.

CEPEDA, I. V. (1995), Bibliografia da Prosa Medieval em Língua Portuguesa. Lisboa: Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, 120-122.

DIAS, Geraldo J. A. Coelho (1996), Hagiografia e Iconografia Beneditinas: Os "Diálogos" do Papa S. Gregório Magno. Via Spiritus 3, 7-24

GODDING, R. (1990), Bibliografia di Gregorio Magno (1890/1989). Roma: Città Nuova Editrice.

LINAGE CONDE, A. (1981), La 'Regula Benedicti' y el 'Diálogo Segundo' de San Gregorio, obras literárias. In Monastica : Scritti raccolti in memoria del XV centenario della nascita di S. Benedetto (480-1980) 1, 169-187.

LINAGE CONDE, A. (1984), "El benedictinismo monástico y la biografía gregoriana de San Benito", Studia Monastica 26, 213-240.

MACHADO FILHO, A. V. L. (2007), O manuscrito da livraria 522: o trabalho de edição de uma recém-descoberta versão medieval dos Diálogos de São Gregório. In II Seminário de Estudos Filológios. Anais. Salvador, Bahia: Quarteto, 113-119.

MACHADO FILHO, A. V. L. (2008-2009), Por uma revisão estemática das versões medievais conhecidas em língua portuguesa dos Diálogos de São Gregório. Filologia e Linguística Portuguesa 10-11, 427-441.

MIQUEL, P. (1980), "La lumière divine dans la Règle de saint Benoît et dans sa Vie par saint Grégoire le Grand", Irenikon 53, 331-340.

NUNES, J. M. (1923-25), "Textos antigos portugueses [Vidas dos Padres Santos de Mérida - Diálogos de São Gregório]", Revista Lusitana 25, 242-250.

NUNES, J. M. (1980), Itinerário espiritual de S. Bento no Livro II dos Diálogos de S. Gregório. Ora et Labora 26, 184-194.

SERRADAS, Maria de Graça (1963), Diálogos de S. Gregório'. Análise linguística de divergências entre as versões medievais portuguesas. Tese. Lisboa: Universidade de Lisboa.

SILVA, Nelmira Moreira (1999), As versões latina e portuguesa dos Diálogos de São Gregório: um estudo comparativo da ordem das palavras. Tese. São Paulo: UNICAMP – Instituto de Estudos da Linguagem.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos (1964-1973), As versões medievais portuguesas dos Diálogos de S. Gregório. Relações entre os MSS. Boletim de Filologia 22, 17-32.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos (1964-1973). O estudo linguístico de um texto português do século XIV. Boletim de Filologia, 22, 263-280.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos (1987), Estudo lingüístico de um texto português do século XIV. In Mattoso Câmara, Joaquim; Rodrigues, Aryon Dall'Igna; Leite, Yonee de Freitas (dir.). Atas do II Congresso Internacional da Associação de Lingüística e Filologia da América Latina (ALFAL). São Paulo: Universidade de São Paulo, 101-114.

SILVA, Rosa Virgínia Mattos (1993). Diálogos de São Gregório. In: LANCIANI, Giulia; TAVANI, Giuseppe. Dicionário da literatura medieval galega e portuguesa. Lisboa: Caminho, 215-216.

Notas