Textos latinos‎ > ‎

Vlixes Penelopae

Número

lt.008

Título

Vlixes Penelopae  (Pertulit ad miserum tandem tua casus Vlixen)

Texto a que deu origem

Resposta dUlises a Penelope tirada do Sabyno de latim em linguajem por Joam Rroiz de Luçena (pt.008)

Autor

Aulus Sabinus ou Ângelo Sabino (ver ‘Contextualização da redação do texto original’)

Língua

Latim

Caracterização

Epístola poética dirigida por Ulisses a Penélope, revelando o fim da Guerra de Troia e as aventuras por que tem passado na viagem de regresso a casa. Na epístola, o herói confessa ainda à esposa o seu amor eterno, que vence qualquer tentativa de sedução feminina, e promete vingança contra todos os que, em casa, a fazem sofrer.

Data

Século I a.C. (caso o autor seja Aulo Sabino) ou segunda metade do século XV (caso o autor seja o humanista Ângelo Quirino Sabino)

Local

Desconhecido

Contexto da redação do texto original

Não há certezas quanto à redação do texto original, devido a problemas relacionados com a autoria do texto latino. Segundo Ovídio (Am. 2.18.27-34), seis respostas às cartas das Heroides foram compostas por um seu contemporâneo, Aulo Sabino. No século XV, mais concretamente na edição das Heroides de Ovído de Stefano Corallo (Parma, 1477), mencionam-se três destas cartas, entre as quais se encontra a resposta de Ulisses a Penélope, como pertencendo a Aulo Sabino (Knox, 2009: 215-216; Dörrie,:104-105; Ruggieri, 1931: 226, n.2 refere que a primeira edição terá sido em 1474 – ver Tarrío, 2002: 378). Caso fosse este o autor do poema em questão, estaríamos perante um texto composto no século I a.C.

Contudo, desde há muito que se pensa que o texto que chegou até nós é apócrifo, resultando do labor do poeta humanista Angelo Sani Di Cure, ou Ângelo Sabino (Sabbadini, 1905: 176; Knox, 2009, 216), na década de 60 do século XV.

 A tradução do Cancioneiro Geral não esclarece a dúvida, na medida em que Lucena, no início, menciona apenas o apelido ‘Sabino’, comum aos dois poetas.

Versões existentes e sua localização

Em Portugal existem duas edições italianas com este texto latino: Res. 3194 (1511) e Res.5940//1 P. (1502) da Biblioteca Nacional (ver Tarrío, 2002: 379).

Estudos

GEISE, B. (2001), Die Tres Epistulae A. Sabini - antik oder humanistisch? In Osnabrücker Online-Beiträge zu den Altertumswissenschaften 5. In http://varusforschung.geschichte-multimedial.net/documents/oob005.pdf (acedido a 14/01/2013).

GLÄSER, Carl Eduard (1842), "Der Dichter Sabinus," Rheinisches Museum 1, 437–442.

HARDIE, Philip R. (2002), The Cambridge Companion to Ovid. Cambridge: Cambridge University Press.

KNOX, E. (2009), A Companion to Ovid. Oxford: Blackwell.

PENDERGAST, W. H. (1969), “Sabinus, Imitator of Ovid,” Classical Folia XXIII, 246–53

RUGGIERI, Jole (1931), Il Canzonieri di Resende, Genebra: Leo S. Olschki, S. A. Éditeur.

SABBADINI, Remigio (1905), Le scoperte dei codici latini e greci ne' secoli XIV e XV. Florença: G. C. Sansoni.

TARRÍO, A. M. Sánchez (2002). O obscuro fidalgo João Rodrigues de Lucena, tradutor das Heroides. Euphrosyne, 30, 371-384.