Textos latinos‎ > ‎

De Officiis

Número

lt.001

Título

De Officiis

Texto a que deu origem

 Livro dos Oficios de Marco Tullio Ciceram (pt.001)

Autor

Marcus Tullius Cicero (Marco Túlio Cícero)

(106 a.C. – 43 a.C.)

Língua

Latim

Caracterização

Tratado filosófico escrito por Cícero. É dirigido a seu filho, Marco Túlio Cícero, estudante de filosofia em Atenas (na escola dos Peripatéticos), tendo por isso forma epistolar. Nele, Cícero discorre sobre o dever, sobretudo o dever moral dos governantes, estabelecendo que princípios devem nortear a conduta do homem. Na conceção desta obra, foi influenciado (sobretudo nos dois primeiros livros) pelo tratado ‘Peri tou Kathekontos’ de Panécio de Rodes, filósofo estóico. É possível que Cícero, para além do filho, tenha tido em mente, como sujeito dos seus conselhos, Otávio, o futuro imperador Augusto. Outros apontam que terá tido em mente a geração política mais jovem, que poderia atuar de forma diferente de Marco António.

Data

Final de 44 a.C.

Local

Provavelmente Puteoli e Arpinum, de acordo com cartas escritas a Ático (Testard 1974: 9-21).

Contexto da redação do texto original

Último tratado moral escrito por Cícero (106 a.C. – 43 a.C.), pouco antes da sua morte, numa época bastante conturbada da história de Roma (assassinato de Júlio César, governo de Marco António, fim da República).

Versões existentes e sua localização

Há centenas de testemunhos remanescentes da obra, chegados até nós por tradição direta e indireta:

- Tradição direta: manuscritos antigos dos séculos oitavo, nono e décimo primeiro, verificando-se depois um aumento de manuscritos nos séculos 12, 13 e 15.

Estes manuscritos estão divididos em duas famílias, Z e X, provenientes de um manuscrito perdido (W). Winterbottom (1993: 215-242) listou cerca de setecentas versões, conjeturando a possibilidade de existirem mais.

- Tradição indireta: testemunhos de Nónio e citações de escritores cristãos.

 

Estudos

Referências bibliográficas:

FEDELI, P. (1974), Il ‘De officiis' di Cicerone. Problemi e atteggiamenti della critica moderna ANRW I.4, 357-427.

MILLER, Walter (1928) M. Tullius Cicero, De Officiis. London : William Heinemann Ltd, 3ª ed. Esta mesma obra existe também nos sites Perseus Digital Library, The Latin Library, Lacus Curtius e Constitution Society.

OLSEN, Birger Munk, L'etude des auteurs classiques latins aux XIe et XIIe siecle, vol. 1, 2, 3, Paris: C.N.R.S., 1982/89.

PEABODY, Andrew P. (1887) Cicero De Officiis. Boston: Little, Brown, and Co. (tradução inglesa).

TESTARD, Maurice (1974), Cicéron, Les Devoirs. Paris: Les Belles Lettres.

WINTERBOTTOM, Michael (1994),  Cicero - De Officiis. Oxford: Clarendon Press.

WINTERBOTTOM, Michael (1993). The transmission of Cicero’s De Officiis. The Classical Quarterly 43, pp. 215-242.